quinta-feira, 24 de Março de 2011

Foi um grande dia de luta dos estudantes!

Hoje, dia 24 de Março, dia do Estudande e dia Nacional de Luta, incontáveis foram os estudantes que fizeram boicote às aulas e muitos milhares que saíram à rua, por todo o país, por uma educação pública, gratuita, de qualidade e democrática.

Em Almada, Barcelos, Barreiro, Belmonte, Benavente, Cantanhede, Évora, Faro, Guarda, Lamego, Lisboa, Loures, Mafra, Mora, Oeiras, Peniche, Póvoa de Lanhoso, Redondo, Rio Tinto, Santarém, Sesimbra, Setúbal, Torres Vedras, Vendas Novas, locais apurados até agora pela DNAEESB, os estudantes fizeram ouvir a sua voz na rua, lutando pelo fim dos mega-agrupamentos, pela real implementação da Educação Sexual, pelo fim da EPE Parque escolar, contra a privatização, por mais investimento na educação, pelo fim dos exames nacionais, por um estatuto do aluno justo e contra os cortes na Acção Social Escolar. Foi uma grande jornada de luta, em que milhares e milhares de estudantes deram voz aos seus direitos e que aspiram uma verdadeira mudança de politicas em relação à educação. O Governo foi p’ra rua mas os estudantes reafirmaram hoje que a Luta Continua!

sexta-feira, 18 de Março de 2011

Acções de luta marcadas por todo o país!

Em várias escolas do país, as associações de estudantes e os estudantes das escolas do Ensino Básico e Secundário, estão a marcar acções para o dia 24 de Março, o Dia Nacional do Estudante!

Apelamos a todos os estudantes que se juntem à luta e que nenhum fique nas escolas!

LISBOA - Manifestação, 14h Saldanha

COIMBRA - Manifestação, 10h Praça 8 de Maio

ALMADA - 8h concentração nas escolas e de seguida Manisfestação até à Câmara Municipal

BARREIRO - 8h concentração nas escolas e de seguida Manisfestação até à Câmara Municipal

SETÚBAL - 8h concentração nas escolas e de seguida Manisfestação até à Câmara Municipal

MOITA - 8h concentração nas escolas e de seguida Manisfestação até à Câmara Municipal

ES de Sampaio (Sesimbra)-
8h concentração na escola e de seguida Manisfestação até à Junta de Freguesia

FIGUEIRA DA FOZ -
8h concentração nas escolas e de seguida Manisfestação até à Câmara Municipal

SEIXAL -
8h concentração nas escolas e de seguida Manisfestação até ao Jardim das Paivas

OEIRAS -
Manisfestação em Algés, 10h

ÉVORA - Manifestação às 9h30 Praça do Giraldo

ARRAIOLOS - 8h30 concentração na escola e Manifestação até Câmara Municipal

SABUGAL - 8H30 manifestação até à Câmara Municipal

PONTE DE LIMA - 8h30 Manifestação até à Câmara Municipal

CAMINHA - 8H30 Manifestação até à Câmara Municipal

ES Ginestal Machado (SANTARÉM) - Mega-Apitão à porta da escola às 10h

EB/S Mestre Martins (GOLEGÃ) - Concentração à porta da escola às 10h

FARO -
concentração às 10h na ES João de Deus seguido de Manifestação até ao Governo Civil

ESPOSENDE - 8h30 Concentração
, 10h Apitão

PÓVOA DE LANHOSO - Dia de Luto pela educação pública

EB 2/3 S de Infias (VIZELA) - 8h30 Concentração à porta da escola

SILVES - 8h Manifestação em frente à escola secundária

ES RIO TINTO - 8h Concentração à porta da escola

ES do Cerco (PORTO) - 8h Concentração à porta da escola

...em breve anunciaremos mais sítios...

sexta-feira, 11 de Março de 2011

24 de Março - DIA DO ESTUDANTE!

No passado dia 24 de Fevereiro, realizaram-se em mais de 60 escolas do país, várias acções de luta por:

melhores condições materiais e humanas,
mais funcionários e professores,
mais financiamento,
contra a privatização das escolas com a entrada da Empresa Parque Escolar,
pela real aplicação da educação sexual nas escolas,
contra o estatuto do aluno e a figura do director,
contra os exames e por uma avaliação continua justa
Contra o fim do desporto escolar
e por muitos outros motivos que sentimos no dia a dia nas escolas.

Deste dia 24 de Fevereiro, ficou uma certeza: de que estamos dispostos a continuar a lutar até os problemas que vivemos se resolvam através de abaixo-assinados, marcação de Reuniões Gerais de Alunos, pinturas de faixas, concentrações e apitões até serem ouvidas as suas exigências.
A DNAEESB, apela desde já a que todas as Associações de Estudantes e todos os estudantes continuem a luta nas escolas. O mês de Março é um mês de luta!

24 de Março, foi consagrado como Dia Nacional do Estudante antes do 25 de Abril de 1974 e desde as suas origens teve um importante significado na luta estudantil. Assim como os estudantes saíram à rua antes da Revolução de Abril, pela democratização do ensino e por melhores condições de estudo, a DNAEESB assinalará este dia como um dia nacional de luta dos estudantes do Ensino Básico e Secundário, em que faremos ouvir bem alto a voz de todos os estudantes por uma educação PUBLICA, GRATUITA, DE QUALIDADE, DEMOCRÁTICA PARA TODOS!

quinta-feira, 24 de Fevereiro de 2011

Em mais de 60 escolas realizaram-se acções de luta

A DNAEESB conseguiu apurar até ao momento de que se realizaram, em mais de 60 escolas por todo o país, acções de luta com variadíssimas expressões. Ao contrário do que muitos afirmam, os objectivos deste dia de luta foram cumpridos com a afirmação do desejo dos estudantes lutarem até à resolução dos problemas que identificam nas suas escolas.

Em cada uma das acções ficou bem clara a vontade dos estudantes de darem continuidade a este grande processo de luta, ao longo do mês de Março, através de abaixos-assinados, marcação de Reuniões Gerais de Alunos, pinturas de faixas, concentrações e apitões até serem ouvidas as suas exigências. O Dia Nacional do Estudante, 24 de Março, será também um momento alto da luta dos estudantes do Ensino Básico e Secundário.

A DNAEESB afirma mais uma vez, que tudo fará para consertar esforços entre as Associações de Estudantes do ensino básico e secundário, de forma a que a voz dos estudantes se faça ouvir.

Continuamos empenhados na luta:


- por mais financimanento
- contra a privatização
- mais funcionários nas escolas
- mais professores
- pela real aplicação da Educação Sexual
- pelo fim deste Estatuto do Aluno
- Contra a figura do director e por uma escola democrática
- contra o fim do desporto escolar

quarta-feira, 23 de Fevereiro de 2011

Amanhã, os estudantes do Ensino Básico e Secundário vão sair p'rá rua!!

Amanhã, em muitas escolas do país vão-se realizar acções de luta por uma Escola Pública, de Qualidade, Gratuita e Democrática para todos!
Aqui ficam alguns exemplos:

ES de Julio Dantas (Lagos) - Concentração às 10h
ES Tomás Cabreira (Faro) - Manifestação às 9h
ES de Moura - Concentração às 10h
ES de Serpa - Manifestação às 10h
Escolas do Concelho de Braga - Concentração na Senhora Branca às 9h e Manifestação até ao Governo Civil
ES Henriques Medina (Esposende) - Manifestação
ES José Falcão (Coimbra) - Concentração às 10h
ES Avelar Brotero (Coimbra) - Concentração às 10h
ES Cunha Rivara (Arroiolos) - Dia de luto pelo a educação publica
ES de Serpa - Manifestação
ES de Sabugal - Manifestação às 8h30
ES Afonso Lopes Vieira (Leiria) - Concentração às 9h
ES D. Pedro V (Lisboa) - Concentração às 13h20
ES António Arroio (Lisboa) -Concentração às 13h20
ES Padre António Vieira (Lisboa) - Concentração às 13h20
ES de Camões (Lisboa) - Concentração às 13h20
ES Gil Vicente (Lisboa) - Funeral da Escola Pública e concentração às 13h20
ES Miguel Torga (Sintra) - Concentração às 13h20
ES Stuart Carvalhais (Sintra)- Concentração às 13h20
ES Carcavelos (Cascais) -Concentração às 13h20
ES José Augusto Lucas (Oeiras) -Concentração às 13h20
ES Reynaldos dos Santos (VFX) - Concentração às 13h20
ES Henriques Nogueira (T. Vedras) - Concentração às 13h20
ES José Saramago (Mafra) - Concentração às 13h20
ES de Nisa - Manifestação às 9h
ES Senhora da Hora (Matosinhos) - Concentração às 13h30
ES Rio Tinto - Concentração às 10h
ES de Coruche - Concentração às 8h30
ES da Golegã - Manifestação às 8h30
ES Sampaio (Sesimbra) - concentração às 10h
ES José Afonso (Seixal) - Concentração às 10h
ES Manuel Cargaleiro (Seixal) - Concentração às 10h
ES Emídio Navarro (Almada) - Concentração às 10h
ES Alfredo da Silva (Barreiro) -Concentração às 8h
ES de Casquilhos (Barreiro) - Concentração às 10h
EB D. Pedro II (Moita) - Concentração às 8h
ES Jaime Magalhães Lima (Aveiro) - Concentração às 8h30

Muitas AE's por todo o país estão com a luta!

AE ES Avelar Brotero (Coimbra)
AE ES José Falcão (Coimbra)
AE ES Cristina Torres (Fig. da Foz)
AE ES Maria Candido (Mira)
AE ES Aurélia de Sousa (Porto)
AE ES do Cerco (Porto)
AE ES Filipa de Vilhena (Porto)
AE ES Rodrigues de Freitas (Porto)
AE ES da Sé (Guarda)
AE ES Quinta das Palmeiras (Covilhã)
AE ES Carlos Amarante (Braga)
AE ES D. Maria (Braga)
AE ES Jaime Magalhães de Lima (Aveiro)
AE ES Alberto Samapaio (Braga)
AE ES de Sabugal (Sabugal)
AE ES Stuart Carvalhais (Sintra)
AE ES Joaquim de Carvalho (Fig. da Foz)
AE CAIC (Cernache - Coimbra)
AE ES André Gouveia (Évora)
AE ES Cunha Rivara (Arraiolos)
AE ES Luisa Gusmão (Lisboa)
AE ES D. Pedro V (Lisboa)
AE ES Eça de Queirós (Lisboa)
AE ES António Arroio (Lisboa)
AE ES Padre António Vieira (Lisboa)
AE ES Filipa de Lencastre (Lisboa)
AE ES de Camões (Lisboa)
AE ES Maria Amália (Lisboa)
AE ES Gil Vicente (Lisboa)
AE ES José Augusto Lucas (Oeiras)
AE ES Reynaldo dos Santos (V. Franca de Xira)
AE ES Henriques Nogueira (T. Vedras)
AE ES de Coruche (Coruche)
AE ES José Saramago (Mafra)
AE ES Herculano de Caevalho (Lisboa)
AE ES Amélia Rey Colaço (Oeiras)
AE EBS de Nisa (Nisa)
AE ES Rio Tinto
AE ES Sampaio (Sesimbra)

terça-feira, 8 de Fevereiro de 2011

sexta-feira, 4 de Fevereiro de 2011

Comunicado

As Associações de Estudantes do concelho de Lisboa que reuniram no passado dia 31 de Janeiro na Escola Secundaria Com 2º e 3º ciclos Gil Vicente, vêm por este meio informar que, após analisada a actual situação política das escolas e do ensino português, decidiram sair á rua no próximo dia 24 de Fevereiro reafirmando assim a luta dos estudantes do ensino secundário do concelho de Lisboa por uma Educação Pública, Gratuita, de Qualidade e democrática.

As medidas de cortes nos funcionários públicos já se nota nas escolas e tem tido graves prejuízos no seu funcionamento normal, como é exemplo da Escola Secundária Maria Amália Vaz de Carvalho, que não pode ter todos os serviços da escola a funcionar ao mesmo tempo (ou seja, não há condições para ter a papelaria e o bar abertos ao mesmo tempo), cuja direcção chegou a fazer entrevistas para contratar mais funcionários e não são desbloqueadas verbas por parte do Governo para que isso aconteça.

Acreditamos que, com as medidas tomadas por parte do governo de cortes e restrições orçamentais para este ano 2011, muitas escolas se encontram e muitas outras que não se encontram vão passar a encontrar-se, na mesma situação e que também tem consequências nas condições materiais das escolas, como por exemplo a Gil Vicente que a biblioteca fecha devido ao facto de uma tampa de esgoto se encontrar dentro da biblioteca e que por vezes deita cheiros desagradáveis que impede o seu normal funcionamento, ou na ES Camões os estudantes encontram-se sem campo de futebol.

Têm surgido muitos problemas também, com as obras da Empresa Parque Escolar, em que as escolas intervencionadas já encontram problemas como infiltrações, ouvir-se a outra aula devido ao facto de as paredes serem feitas de contraplacado e ginásios onde chove lá dentro.

A agravar, estas escolas passaram a pagar uma renda mensal de em média 50 mil € a esta empresa, que também passa a ser detentora de 50% dos lucros dos alugueres de espaços. Acontece em alguns casos, os campos de futebol, que muitas vezes eram espaços de lazer e desporto para os estudantes nos seus tempos livres, passaram a estar vedados para serem alugados.

As escolas são dos estudantes e para os estudantes! Não podemos aceitar este caminho de destruição da escola pública e da sua degradação.

O investimento na educação é fundamental para o desenvolvimento do país. a garantia de boas condições materiais e humanas nas escolas, é o maior passo para a qualidade da educação.

Continuamos a levantar a nossa voz por:

  • Um estatuto do aluno mais justo para os alunos
  • Mais funcionários e professores
  • O melhoramento das condições matérias das escolas
  • Uma avaliação contínua e justa
  • A real implementação da educação sexual nas escolas
  • Pelo fim dos mega-agrupamentos

Apelamos a todos os estudantes que se organizem e que no dia 24 de Fevereiro também saíam à rua para lutar pelos seus direitos.

Subscrevem este Apelo as seguintes Associações:

Associação de Estudantes da Escola Secundária Rainha Dona Leonor

Associação de Estudantes da Escola Secundária Marquês de Pombal

Associação de Estudantes da Escola Secundaria Prof. Herculano de Carvalho

Associação de Estudantes da Escola Secundária Luísa Dona Luísa de Gusmão

Associação de Estudantes da Escola Secundária Filipa de Lencastre

Associação de Estudantes da Escola Secundária Maria Amália Vaz de Carvalho

Associação de Estudantes da Escola Secundária de Camões

Associação de Estudantes da Escola Secundária Gil Vicente

quarta-feira, 19 de Janeiro de 2011

Situação da Escola Secundária Maria Amália Vaz de Carvalho em Lisboa

Na Escola Secundária Maria Amália Vaz de Carvalho, situada em Lisboa perto do Marquês de Pombal, só estão neste momento 8 funcionários a trabalhar, sendo que se algum falta pelo menos um serviço como a papelaria ou o bar, encerra.

A Direcção da escola recentemente para dar resposta a este problema fez entrevistas a 3 candidatos para funcionários, o que é certo é que o governo não deu permissão para a escola contratar estes candidatos, pois hoje em cada 40 funcionários que saiam apenas é permitido contratar um.

Esta falta de funcionários tem consequências enormes, na segurança dentro da escola, na limpeza das salas e no funcionamento normal dos serviços que são fundamentais aos estudantes.

Como se não bastasse a escola encontra-se num estado decadente e os estudantes, com as suas próprias mãos e com o dinheiro da própria AE, pagam aquecedores, pintam paredes, pedem apoios para terem caixotes do lixo e arranjaram o refeitório.

Sendo esta uma responsabilidade do governo, onde está a requalificação das escolas, onde está o ensino de qualidade no meio disto tudo?? Com os cortes orçamentais para este ano, este tipo de situações irá agravar-se em muitas escolas.


Os estudantes da Escola Secundária Maria Amália Vaz de Carvalho não baixam os braços, pois já estão programadas várias formas de luta como um abaixo-assinado, concentrações e o encerramento da escola.

A DNEESB apela a que os estudantes não se resignem e lutem por melhores condições materiais e humanas nas suas escolas.


Por uma Escola Pública Gratuita e de Qualidade a luta continua!!!!